top of page

LABModa 2023 enaltece a autenticidade na moda e suas relações com a música e as artes cênicas

A 12ª edição do LABModa ocorre entre os dias 26 e 29 de Outubro no Museu Oscar Niemeyer. O evento reúne desfiles, performances cênicas, shows e uma feira de moda autoral dentro de um só espaço. A palavra chave é autenticidade, o que reflete em uma curadoria voltada principalmente para artistas e designers que estão produzindo algo único em suas respectivas áreas de atuação.


Inserido em um contexto no qual a regra é a moda ditada por tendências e a reprodução em massa de símbolos, estampas e silhuetas. O LABModa busca ser uma plataforma de promoção da moda autêntica e sustentável. Um momento de reflexão sobre como consumimos e, especialmente, produzimos nossas roupas. Afinal, a moda autoral não leva esse nome à toa, é moda feita por autores, ou seja, pessoas capazes de assinar o resultado final, tendo participado direta ou indiretamente de todas as etapas que envolvem a produção de uma peça.


Assim como a arte, a moda autoral é autêntica e envolve tanto quem a cria, quanto quem a consome. A proposta do “Lab” é proporcionar um ambiente de intercâmbio entre os envolvidos nesse processo (designers, artistas e consumidores), a fim de estimular a colaboração e inspirar novas criações. “O nosso objetivo é criar um ponto de encontro de criadores e consumidores das mais diversas formas de expressão criativa: moda, música, dança e teatro.", explica o Diretor do LABModa, Rafael Perry.


Esta edição deve contar com mais de 30 marcas autorais. Elas vão expor e vender roupas e acessórios. A curadora do evento, Mariah Salomão, já antecipa também a presença de uma série de novas marcas para 2023, além daquelas que já participaram do LABModa em outras ocasiões. “A ideia é que o evento sirva de vitrine para designers em ascensão, abrindo espaço no mercado de moda autoral”, afirma a curadora.


O que mais vai ter no ‘LAB’?


Uma linha curatorial similar é seguida por Rodrigo Chavez, responsável pelo lineup de músicos. Para bem definir seus critérios, o curador afirma que foi em busca de artistas “que estejam circulando de maneira coerente”. Ele conta que também levou em conta aspectos como representatividade e a qualidade musical, sem deixar de lado o mais essencial: “o'que esse artista tem feito de novo e como ele é autêntico”.

Já para trabalhos artísticos cênicos, o foco da curadora Cândida Monte são performances que envolvem o corpo em movimento. As apresentações irão acontecer no decorrer dos 4 dias do evento, distribuídas pelo espaço, como passarela, palco, feira, entre o público, e também na área externa do vão livre e gramado do MON. A ideia é trazer o que há de mais profissional e original na arte independente, buscando fazê-la conversar com a moda autoral em um espaço de apreciação da criatividade.


O LABmoda é um raro momento em que paramos para refletir sobre nossos hábitos de consumo e padrões estéticos. Ao mesmo tempo que nos deparamos com a criatividade e inovação de nossos designers e artistas. Um ocasião para pensar, criar e também se divertir.





bottom of page